A maneira certa de fazer o desmame

Aug 10

Todo bebê deve receber apenas o leite materno até os seis meses de idade. A partir desse período podem ser introduzidos à alimentação sucos, água de coco e papas de legumes ou de frutas – até os dois anos, o bebê pode mamar no peito apenas pela manhã e à noite. Esse é o caminho ideal para manter a criança longe de doenças, já que na composição do leite materno existem anticorpos – células de defesa – que ajudam a imunizar contra infecções. “Quando a mulher fica grávida, passa a sua ‘memória’ imunológica para o leite. Isso quer dizer que se tiver contraído sarampo ou tomado a vacina contra a doença, estará beneficiando a criança também”, diz Solange Carbonari, farmacêutica-química da Universidade de São Paulo (USP), Brasil. Como o mercado de trabalho está cada vez mais aquecido para o sexo feminino, o número de mulheres que precisam fazer o desmame antes dos seis meses ideais (a licença-maternidade é de quatro meses) vem aumentando. E para que a criança não se ressinta, o ideal é diminuir as mamadas aos poucos, embora essa prática possa causar certo desconforto à mãe, já que o leite vai se acumulando no seio. Segundo Marcus Renato de Carvalho, pediatra da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), quando a mulher sente o peito muito inchado e tem sensação febril deve eliminar o excesso de leite sem usar bombas de sucção, que costumam causar rachaduras nos bicos. “A mulher pode fazer uma massagem, com as duas mãos, partindo da parte de cima do seio até o bico, e tirar o máximo de leite possível. De preferência, isso deve ser feito no chuveiro, sob água morna”, diz. Leite com sabor Uma criança que foi alimentada com leite materno aceita mais facilmente sabores diferentes, já que o gosto do leite acompanha o da comida que a mãe consome. “De manhã, o leite tem gosto de café, na hora do almoço, de arroz com frango”, exemplifica a pediatra Sonia Salviano, presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria. Aquela velha teoria de substituir o leite materno por leite em pó é desaconselhável. “O mais indicado é que o bebê passe direto para a comida comum. Se for impossível a amamentação, a mãe deveria procurar dar leite com Ômega 3 ( tipo de gordura que contribui para a formação do sistema nervoso do bebê). Mas isso só deve ser feito com orientação do pediatra.” Em vez de sopa, legumes amassadosComece a fazer o desmame quinze dias antes de voltar ao trabalho, sob orientação do pediatra.A primeira mamada a ser substituída deve ser a da metade da manhã. Ofereça a seu filho um suco de frutas ou água de coco.Uma semana antes do retorno ao trabalho, a mamada da tarde pode dar lugar a uma papa de frutas, que deve ser amassada com o garfo e oferecida em uma colher pequena. Na semana seguinte, a terceira mamada, do início da noite, pode ser trocada por uma papa de legumes (também amassada).Porque são muito líquidas e ocupam muito espaço no estômago – ainda pequeno – do bebê, sopas devem ser evitadas. Esse tipo de alimento não propicia a quantidade de calorias necessárias ao bebê. Por estar em fase de crescimento, ele precisa de 120 calorias diárias por cada quilo de peso.Evite o uso de mamadeira (se o bebê experimentar outro bico não vai querer voltar ao seio porque percebe que é mais fácil sugar a mamadeira) ou “chuca” (espécie de mamadeira pequena, própria para tomar água ou suco).Depois de três meses, o bebê pode usar colher e copo (modelo com tampa e canudinho na lateral). No início, o bebê costuma devolver tudo o que é dado na colher ou no copo, mas acabará se acostumando com o tempo.Mantenha o hábito de amamentar pelo menos duas vezes ao dia até quando for possível. O ato de amamentar de manhã antes de ir para o trabalho e à noite serve como importante elo afetivo entre mãe e filho. Matéria de maio de 2000

Doutor(a),

ListaMédicos é o maior guia de busca de médicos, consultórios e especialistas de todo o Brasil, com mais de 20.000 profissionais cadastrados.