Cáculos renais na gravidez

Aug 10

Grávidas que têm problemas de cálculo renal (pedra nos rins) devem receber cuidado redobrado devido à proximidade entre os rins e o feto. É preciso evitar que ele seja lesado pelos efeitos dos exames e tratamentos necessários nesta fase, como a urografia excretora (radiografia dos rins) ou uma intervenção cirúrgica. Uma em cada 1,5 mil gestações apresenta complicações renais. Assim como nas aplicações de raio-x em qualquer região do corpo, para fazer a urografia excretora é preciso utilizar a radiação ionizante. A exposição excessiva à radiação pode causar anormalidades congênitas em 1% a 3% dos casos, de acordo com o uroginecologista Ricardo Muniz Ribeiro, do Hospital das Clínicas de São Paulo (Brasil). “As conseqüências da radiação na gravidez podem ser muito sérias. Entre elas está a má-formação do feto”, alerta o especialista. Mudança do corpo Geralmente as mulheres que têm cálculo renal mas nunca apresentaram sintomas descobrem as pedras nos três primeiros meses de gravidez. Segundo o nefrologista Istênio Fernandes Pascoal, doutor pela Faculdade Medicina da Universidade de São Paulo (USP), é nesse período que ocorre a dilatação dos ureteres (canais que conduzem a urina de cada rim à bexiga). O comprimento dos rins, explica o médico, aumenta de 1 centímetro a 1,5 centímetro e a capacidade de urinar se amplia significativamente. Outra alteração importante está relacionada à concentração de cálcio, sódio e ácido úrico na urina. A cada mês de gestação a quantidade dessas substâncias aumenta no organismo, obrigando os rins a trabalhar mais. Sintomas e tratamentos Os sintomas observados nas grávidas com cálculo renal são praticamente os mesmos identificados nas outras mulheres. Os mais conhecidos são:Dores lombares e abdominaisNáuseas e vômitosDores nas regiões dos rins e nas pernas (próximo às virilhas)FebreDisúria (dificuldade para urinar e, em alguns casos, sensação de dor)Polaciúria (urinar várias vezes ao dia em pequenas quantidades)Piúria (emissão de urina purulenta, ou seja, que contém pus)Hematúria (urina com sangue); em boa parte dos casos a mulher não consegue ver o sangue (hematúria microscópica)Cristalúria (presença de cristais – ou pequenas partículas – na urina)A maioria dos casos de cálculo renal em grávidas é solucionada por meio de tratamentos convencionais. Depois de avaliar o histórico da paciente (eventuais infecções urinárias e cirurgias anteriores), o médico aplica a ultrassonografia, uma técnica que não coloca o feto em risco e é ideal para identificar os focos de cálculo renal. Porém, nem sempre é possível visualizar pedras localizadas nos ureteres. “Aproximadamente 60% dos cálculos renais são eliminados com tratamento clínico básico”, afirma o uroginecologista Ricardo Luiz Ribeiro. “Receitamos repouso, muito líquido e analgésicos para controlar a dor até a pedra ser expelida”, completa. Quando a situação não é resolvida clinicamente a alternativa é apelar para outros recursos, mesmo que, em último caso, seja necessário recorrer ao raio-x ou a uma intervenção cirúrgica. Matéria de abril de 2000.

Doutor(a),

ListaMédicos é o maior guia de busca de médicos, consultórios e especialistas de todo o Brasil, com mais de 20.000 profissionais cadastrados.